NOTÍCIAS

Postado em 19 de Maio de 2016 às 16h44

Núcleo dos CFC’s da ACIC promove mudanças de comportamentos no trânsito

Para conscientizar a população sobre os altos índices de acidentes de trânsito e alertar sobre como diminuir esse número, todos os anos é realizada, em todo o País, a campanha Maio Amarelo. O Núcleo dos Centros de Formação de Condutores (CFC’s) da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) participa da programação que está sendo realizada em Chapecó.
Entre os dias 5 e 25 deste mês, o Núcleo realizará 10 palestras em escolas, na Cidade do Idoso e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). As palestras têm duração de 50 minutos e são realizadas em diferentes horários pelos Centos de Formação de Condutores 2000, ABC, América, Cometa, Efapi, IP, Modelus e Xavante.
O coordenador do Núcleo das CFC’s, Elói Dalla Vecchia, relata que os temas abordados são o uso de celular na direção, parada em fila dupla e ciclismo. A mistura celular e direção é tão perigosa quanto conduzir um veículo alcoolizado, pois falar ao telefone ou mandar SMS envolve distração manual, visual e cognitiva simultaneamente. Parar o carro ao lado de outro veículo, em fila dupla, é uma prática comum para muitos motoristas. Porém, atrapalha o trânsito e é considerada infração, independente do tempo que o veículo fique estacionado. Além disso, essa atitude aumenta o risco de acidentes.
Dalla Vecchia explica que bicicletas são consideradas veículos, com direito de circulação pelas ruas e prioridade sobre os automotores. Buzina, espelho e adesivos refletores na frente, atrás, nas laterais e nos pedais são exigidos por lei. Cotoveleira, joelheira e especialmente capacete são altamente recomendados, mas o uso não é obrigatório. “A bicicleta é um veículo como todos os outros, sujeito a regras básicas de circulação. Há obrigações legais e multas previstas para o ciclista. Então, nada de andar na contramão, furar sinal vermelho nem fazer conversão sem dar seta que, no caso do ciclista, é um aceno com o braço”, expõe o coordenador, acrescentando que, a não ser que haja sinalização autorizando o tráfego de bicicletas, pedalar na calçada é uma manobra ilegal que pode gerar multa.
Outra norma geral é a de que, no trânsito, grandes veículos são responsáveis pela segurança dos mais frágeis. Ou seja, carros devem ter cuidado com motocicletas e bicicletas, e todos são responsáveis pelos pedestres. Por isso, carros que ameaçam ou não dão espaço a ciclistas cometem infração grave.
Segundo ele, o Núcleo dos CFC’s participa do Maio Amarelo a fim de contribuir e enriquecer o trabalho de conscientização por meio da realização de palestras. “Os temas são abordados numa linguagem acessível e direta para que as dicas sejam assimiladas por todos. São orientações simples, mas importantes, que buscam mudar comportamentos, chamam a atenção para a reflexão, para o planejamento e um olhar sempre atento para as questões de segurança”, finaliza.
O secretário de Defesa do Cidadão da prefeitura de Chapecó, Claudiomiro do Amaral, frisa que a participação das entidades empresariais do município fortalece o Movimento Maio Amarelo. “Sem a participação dos Núcleos dos CFC’s e das Automecânicas da ACIC nós não conseguiríamos atingir nossos objetivos”, diz, acrescentando que neste ano as atividades continuarão até setembro. “Uma inovação deste ano, sugerida pelas entidades, é que todos os meses, até setembro, quando é realizada a Semana do Trânsito, uma das entidades realizará uma ação referente ao trânsito”, informa.
MAIO AMARELO
O Maio Amarelo deste ano foi lançado em Chapecó no dia 02 de maio em cerimônia realizada no Sest/Senat. O Movimento tem como proposta chamar a atenção da sociedade para os altos índices de violência no trânsito, um dos principais motivos de mortes e feridos no mundo. Dentre os objetivos está realizar ações coordenadas entre o poder público e a sociedade civil organizada, discutindo alternativas que garantam a segurança viária, tanto de pedestres como de motoristas.

Veja também

Pequenas ações, grandes impactos06/01/16 Pequenas ações, grandes impactos O uso de bicicletas tem ganhado cada vez mais adeptos seja para competições, lazer ou deslocamento para o trabalho. Estudos apontam que utilizar a bike pode trazer benefícios como economia de tempo e dinheiro, redução de stress no trajeto, melhora no humor, maior produtividade no trabalho, menos poluição, melhora o......
“Pensem no coletivo”, pede novo presidente da Acic“14/03/14 Não nos tragam questões particulares, nem problemas individuais. Apontem-nos situações coletivas para a solução ou encaminhamento em favor das quais poderemos colocar em marcha a força institucional da ACIC.......

Voltar para Notícias