NOTÍCIAS

Postado em 30 de Agosto de 2017 às 16h04

Situação financeira do HRO é apresentada em reunião do Conselho Deliberativo da ACIC

O presidente da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira (AHLVF) Severino Teixeira da Silva Filho participou, nessa semana, de reunião do Conselho Deliberativo da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) e apresentou a atual situação financeira da entidade que administra o Hospital Regional do Oeste (HRO), o Hospital da Criança e o Hospital Nossa Senhora da Saúde, de Coronel Freitas. O encontro reuniu conselheiros, diretores e associados da entidade e foi conduzido pelo presidente do Conselho Deliberativo, empresário Marcos Antônio Moschetta.

Severino apresentou um comparativo entre 2005 e 2016. A população regional era de aproximadamente 1,2 milhão de habitantes e passou para cerca de 1,5 milhão de pessoas; o número de habitantes de Chapecó aumentou de 169 mil para 210 mil; o número de leitos no HRO passou de 296 para 319 e a média diária de pacientes internados de 222 para 290. O corpo clínico do hospital era de 146 médicos passou para 250 em 2016; o número de funcionários passou de 747 para 956; as internações mensais aumentaram de 1.360 para 1.749 e os atendimentos por mês no pronto socorro subiram de 6.027 (adultos e crianças) para 7.635 (somente adultos). O número de cirurgias era de 720 por mês e passou para 1.170, as sessões e consultas de quimioterapia subiram de 1.171 para 2.202 e as sessões de radioterapia de 1.501 para 1.909.

Até o fim de 2014, as receitas do hospital eram maiores que as despesas, quadro que começou a mudar a partir de 2015. No ano passado, houve déficit financeiro. “Em 2016 reduzimos o número de atendimentos em função da estagnação dos investimentos por parte do Governo do Estado. O problema é que, ao reduzir os atendimentos, aumenta o número de pacientes na fila de espera. Apesar do valor dos tributos pagos pelos brasileiros aumentarem, o retorno continuou o mesmo. Há anos os recursos não são revistos, os atendimentos aumentaram consideravelmente e, consequentemente, deixando o hospital em situação financeira muito difícil”, expôs Severino.

O presidente da AHLVF explicou que, para ser uma instituição filantrópica, é necessário ter 60% dos atendimentos realizados pelo SUS. “Atualmente, 87% dos atendimentos são pelo SUS. Porém, estamos procurando baixar esse índice para 70% devido a escassez de recursos”, explicou. Além dos serviços de saúde, Severino destacou que o demonstrativo de resultado da Associação evidencia incremento financeiro superior a R$ 11 milhões mensais na economia de Chapecó.

Alguns desafios dos dirigentes da AHLVF são ampliar o serviço de radioterapia, podendo chegar a 3.800 sessões por mês; equipar a nova ala do HRO que está em construção; desenvolver ações com apoio de entidades junto a parlamentares visando o destino de emendas individuais ou coletivas para o hospital; reconhecimento institucional na condição de Hospital Ensino junto ao Ministério da Saúde; implantação, credenciamento e financiamento para custeio dos serviços existentes e para novos serviços em alta complexidade como hemodinâmica, procedimentos cardíacos, neurológicos e vasculares; e sensibilizar representantes políticos para novas demandas.

O presidente do Conselho Deliberativo pontuou que a reunião foi importante para conhecer as dificuldades enfrentadas pela administração do hospital. “O HRO e o Hospital da Criança são fundamentais para Chapecó e região e os conselheiros precisam estar cientes da situação para propor melhorias”, frisou. Severino observou que o HRO e o Hospital da Criança prestam serviços de saúde que são referência. “Precisamos do apoio das entidades para buscar recursos para manter o atendimento. Quando uma entidade como a ACIC reivindica, o eco é muito maior”, salientou.

MELHORIAS NA ACIC

Durante a reunião, o presidente da diretoria executiva da ACIC, Josias Mascarello, relatou o andamento das reformas internas da entidade que devem ser finalizadas em setembro. Também falou sobre a organização da Efapi e a participação da ACIC e demais entidades na feira e convidou para o lançamento da Mercoagro no dia 14 de setembro, às 19h30, na cantina do Cesec. O Conselho Deliberativo aprovou apoio da ACIC para o Observatório Social e a realização de orçamento para a reforma de dois auditórios da entidade. “Estamos acompanhando as ações do Observatório Social que tem ampliado sua atuação e feito um importante trabalho de vigilância e sugestões aos poderes públicos”, finalizou Mascarello.

Veja também

Indignação contra a corrupção e a tributação excessiva marca eleição do Empresário do Ano21/11/14 O desgosto empresarial em relação à corrupção que grassa nas estruturas estatais brasileiras e a indignação contra os excessivos tributos que pesam sobre a vida dos empresários e dos trabalhadores marcaram o discurso de Josias Mascarello ao receber o título de Empresário do Ano 2014, concedido pela Associação Comercial e Industrial......
ACIC no Legislativo Vereadores discutem sobre denúncia do Ministério Público13/05Ação civil pública foi instaurada contra 16 vereadores da Câmara de Chapecó por improbidade administrativa Na sessão de sexta-feira (10) da Câmara de Vereadores de Chapecó, alguns parlamentares usaram a palavra livre para polemizar a denúncia do Ministério Público (MP), contra 16 vereadores e dois ex-funcionários por......

Voltar para Notícias