NOTÍCIAS

Postado em 01 de Abril de 2016 às 17h44

Fortalecer a gestão empresarial para se tornar mais competitivo

Para uma empresa sobreviver, o gestor precisa abraçar preceitos essenciais em sua administração. Liderança, estratégia e planos, clientes, sociedade, informações e conhecimento, pessoas, processos e resultados são critérios sugeridos pela Fundação Nacional de Qualidade (FNQ) que garantem respostas efetivas à saúde das empresas.
Como forma de divulgar essas iniciativas, na manhã dessa sexta-feira (1º), o ExcelênciaSC, com apoio da Associação Comercial e Industrial (ACIC), Sebrae e Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) realizaram duas palestras sobre gestão empresarial. O encontro reuniu empresários associados da ACIC na cantina do Cesec.
O presidente do ExcelênciaSC, Roberto Zardo, abordou o tema “Gestão: a chave para aumento da competitividade”, apresentando resultados concretos e os benefícios do Modelo Excelência de Gestão (MEG), proposto pela entidade. “Para sobreviver aos tempos de dificuldade, precisamos enxergar as oportunidades. Gerir uma empresa exige esforços e inovação diária. O gestor precisa traçar metas a longo prazo e, ao mesmo tempo, investir em atividades diárias que garantam a saúde financeira do negócio”, argumenta o presidente.
Zardo ressaltou que o modelo é aplicável a micro, pequenas, médias e grandes empresas. “É claro que os sistemas internos mudam e que é necessário adaptação devido a complexidade de algumas organizações. Mas a essência de uma boa gestão é a mesma”, defende.
Com o tema “O papel da liderança na implantação do Modelo de Excelência de Gestão”, o gerente de Qualidade e Meio Ambiente da Celulose Irani, Leandro Alexis Farina, apresentou ao público o case da Celulose Irani, que adotou o MEG há 12 anos. “Os resultados da nossa empresa mostram os impactos positivos que o modelo trouxe”, enfatiza.
De acordo com o vice-presidente regional do Movimento ExcelênciaSC, Neivor Canton, “no mundo competitivo, a empresa que tiver uma gestão diferenciada, terá amplas condições de se tornar saudável e competitiva. Por isso, apresentamos o MEG aos empresários”.
O presidente da ACIC Josias Mascarello complementa: “Uma crise econômica como a que estamos vivendo deixa para trás apenas empresas que não se esforçarem. São tempos difíceis, mas também são tempos de oportunidade e quem investir em uma gestão eficiente vai, além de sobreviver, sair fortalecido”. 

Veja também

Acic discute as prioridades do oeste com a vice-governadora23/01 As prioridades do oeste catarinense foram discutidas em audiência, a convite da vice-governadora do Estado, Daniela Cristina Reinehr, com o presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), empresário Cidnei Luiz Barozzi, na semana passada. A maioria das reivindicações situa-se na área da infraestrutura. O dirigente solicitou agilidade das......
ACIC capacita mais de 5 mil jovens por meio da Junior Achievement18/01/17 Com objetivo de inspirar jovens a empreender, 5.630 estudantes entre 8 e 18 anos foram atendidos em programas da Junior Achievement em Chapecó em aproximadamente 50 escolas em 2016. O projeto é desenvolvido e aplicado pela Junior Achievement,......

Voltar para Notícias