NOTÍCIAS

Postado em 20 de Outubro de 2016 às 08h27

Almoço Empresarial Flávio Estévez Calife avalia cenário econômico e de crédito no Brasil

Eventos (64)

O cenário econômico e de crédito no Brasil foi o tema abordado pelo economista do Boa Vista SCPC e comentarista do programa Conta Corrente, da Globo News, Flávio Estévez Calife, durante o Programa Almoço Empresarial, promovido pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) nessa quarta-feira (19). O evento teve apoio do Banco de Desenvolvimento Regional do extremo Sul (BRDE).
Antes da palestra, a ACIC doou quatro cadeiras de rodas que foram adquiridas para a Mercoagro 2016 e disponibilizadas nos quatro pavilhões durante a feira. Logo após o encerramento do evento, a ACIC optou por fazer a doação, uma ação social que é reflexo do sucesso da Mercoagro. Três cadeiras foram doadas para o Rotary Clube Chapecó Sul Centenário e uma para o Grupo Escoteiros Xapecó.
Na sequência, Calife abordou as principais tendências das variáveis econômicas e seus efeitos sobre o mercado de crédito, em especial sobre o comportamento do saldo de crédito, juros e inadimplência. De acordo com ele, devido a uma série de mudanças previstas para a economia do País, como ajuste fiscal, reforma previdenciária e redução de juros e impostos, os indicadores mostram aumento da confiança dos consumidores. “Ainda temos um longo caminho para percorrer, mas a perspectiva é de melhora gradual. Os indicadores estavam com queda exagerada, agora todos estão com expectativa de crescimento para 2017”, enfatizou.
Calife expôs que a inflação deve diminuir no ano que vem, aproximando-se do centro da meta, que é de 4,5%. Um problema que precisa ser resolvido, segundo o economista, é o desemprego, o que contribuiu significativamente para a queda da renda e, consequentemente, à retração econômica.
Há cerca de quatro anos houve mudança no mercado de crédito. “O setor demorou para sentir os efeitos da queda na economia. A expansão era de 15% ao ano. Porém, atualmente se trabalha com dados negativos. Tanto a oferta como a demanda por crédito diminuíram”, relatou. Sobre a inadimplência, Calife disse que a expectativa é de estabilidade e 2017 deve iniciar com os índices em queda.
Para Calife, o cenário econômico ainda não está ideal, mas as perspectivas são otimistas. “Se as variáveis se consolidarem, a expectativa é de uma melhora gradual a partir de 2017, permitindo o retorno do crescimento que, mesmo que seja lento, não voltaria a ser negativo como nos últimos três anos”, concluiu.

Veja também

FIESC/SESI e ACIC apresentam Fundo Social para empresários de Chapecó17/04/18Município tem potencial para investir R$ 20 milhões em leis de incentivo fiscal Um mapeamento realizado pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) mostra que em Chapecó existem 70 indústrias do regime tributário de lucro real com possibilidade de fazer uso de incentivo fiscal, totalizando cerca de R$ 20 milhões. Os dados foram expostos nessa terça-feira (17), pela FIESC, por meio do Serviço Social da......
ACIC 70 anos20/03/17 Fortalecimento da classe empresarial e compromisso com o futuro. Considerada uma das associações comerciais e industriais mais atuantes de Santa Catarina, a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC)......

Voltar para Notícias