NOTÍCIAS

Postado em 08 de Janeiro de 2015 às 08h57

Movimentação de passageiros cresce 8,4% no aeroporto de Chapecó em 2014

Mais de 420 mil pessoas passaram pelo terminal, que se aproxima da saturação e preocupa a prefeitura

O aeroporto de Chapecó recebeu 420,4 mil passageiros no ano passado, mais que o dobro da população da cidade, que tem cerca de 200 mil habitantes. O crescimento em relação a 2013 foi de 8,4%. O movimento começa a se aproximar da saturação e a preocupar a prefeitura, que administra o terminal.


O motivo é que ele atende a todo o Oeste de Santa Catarina, Norte do Rio Grande do Sul e Sudoeste do Paraná. Atualmente operam sete voos diários para Florianópolis/São Paulo/Brasília; Campinas-SP, e Porto Alegre, das companhias Avianca, Azul e Gol. As aeronaves são de cerca de 140 lugares.

Para aumentar o número de voos seria necessária a homologação do pátio de estacionamento, para operar três aeronaves simultaneamente, além de ampliar o terminal.

O prefeito de Chapecó, José Cláudio Caramori (PSD), diz que outras empresas, como a TAM, demonstraram interesse em operar em Chapecó, mas há dificuldade de rotas com os horários dos voos já existentes.

Chapecó foi contemplada em 2012 com recursos de R$ 35,2 milhões para o projeto do novo terminal de passageiros, que teria capacidade para 500 passageiros hora. Mas o recurso não foi liberado até agora.

Caramori disse que foi apontada a necessidade de uma readequação do projeto. O objetivo agora é tentar com o novo ministro da Secretaria da Aviação Civil, Eliseu Padilha, a liberação dos recursos. Padilha já disse que a aviação regional é uma das prioridades da pasta e o aeroporto de Chapecó está entre os 270 mapeados para receber recursos.

Nesta semana, o prefeito estará em Florianópolis buscando apoio do governador Raimundo Colombo (PSD) para marcar uma audiência em Brasília com o ministro.

Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic), Bento Zanoni, o aeroporto é um dos responsáveis por alavancar o desenvolvimento recente da região.

— Antes nós estávamos a oito, 10 horas de carro de Florianópolis, agora vamos em 45 minutos — comparou.

Zanoni disse que a Acic está pleiteando mais voos, um deles para Navegantes, que facilitaria lideranças do agronegócio no contato com os escritórios da BRF e JBS em Itajaí. Além disso há um fluxo de turistas do Oeste para o litoral durante o verão.

A Acic também apoia a federalização do aeroporto, que hoje é administrado pelo município, com o objetivo de internacionalizar voos de passageiros e também o transporte de cargas.

 

FONTE: Diário Catarinense

Veja também

Prepare sua equipe e aumente os resultados da sua empresa05/01 Redução de custos, elevação na produtividade, diminuição na rotatividade de pessoal, entrosamento entre os funcionários e empresa mais competitiva. Esses são alguns dos benefícios do investimento em capacitação profissional. Para atender as demandas das empresas associadas, a Associação Comercial e Industrial de Chapecó......
Programa Vida Empresarial23/05/17 “É necessário extrair aprendizado das dificuldades”, diz Gilson Vivian O diretor presidente do Grupo GV Inviolável, Gilson Vivian, explanou sua trajetória profissional aos acadêmicos do curso de......

Voltar para Notícias